Palace Hotel - Caxambu

quinta-feira, 30 de junho de 2016

Câmara recebe denúncia pedindo cassação do mandato do prefeito

Câmara recebe denúncia pedindo cassação do mandato do prefeito


A Câmara Municipal recebeu a denúncia apresentada pelos senhores Guilherme José Pereira e Márcio Silva Figueiredo em desfavor do prefeito Ojandir Belini (Jurandir), na Reunião Ordinária, no dia 27 de junho. Eles argumentaram que o prefeito violou os princípios constitucionais da legalidade e moralidade em relação ao acidente sofrido no dia 3 de outubro de 2015, sábado, na zona rural de Conceição do Rio Verde (MG).
Reprodução EPTV

Na denúncia, eles enfatizaram que no Município de Caxambu não existe lei autorizando que o prefeito possa dirigir veículo oficial, podendo ser conduzido apenas por motorista profissional contratado para a função; que o prefeito tentou acobertar o ocorrido não registrando o acidente através dos órgãos de fiscalização de trânsito; que o acidente ocorreu num sábado; que o prefeito dirigia sem autorização; e que a seguradora pagou ao município cerca de R$ 16.000,00 a menor do valor pago pelo veículo, cujo valor é de cerca de R$ 85.000,00, que atendia ao Gabinete do Prefeito.
Os denunciantes Guilherme e Márcio reforçaram que o administrador público deve cuidar e zelar dos bens do município. Em relação à perda do bem móvel, veículo Chevrolet Cruze, placa OWN-2036, de acordo com o relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito, datado de 6 de junho de 2016, existem provas suficientes do dano causado ao erário municipal.
Diante desta situação, eles pedem a cassação do mandato do prefeito, baseado no Decreto lei no201 de 27 de fevereiro de 1967. “Art. 1o São crimes de responsabilidade dos Prefeitos Municipal, sujeitos ao julgamento do Poder Judiciário, independentemente do pronunciamento da Câmara dos Vereadores: II – utilizar-se, indevidamente, em proveito próprio ou alheio, de bens, rendas ou serviços públicos;”.
Durante a Reunião Ordinária realizada pela Câmara, no dia 27 de junho, foi feita a leitura da denúncia em desfavor do prefeito, que foi aceita por unanimidade. Sendo assim, foi formada a Comissão Processante, através de sorteio, composta pelos vereadores Jean Carlos (PDT – presidente), Eliane de Freitas (PMDB – relatora) e Nilton Américo (PP – membro), para dar continuidade aos trabalhos da Comissão Processante e propor ou não a cassação do mandato do prefeito Ojandir Belini (Jurandir).
Na oportunidade, o presidente Fábio Curi reconheceu o trabalho desenvolvido pelos vereadores nesta Legislatura, principalmente nas diversas Comissões, e desejou sorte, êxito, lisura, transparência, ampla defesa e o contraditório e respeitabilidade nos trabalhos da Comissão Processante, para que a população seja sempre beneficiada pelas ações do Poder Legislativo.
Comissões
No dia 19 de outubro de 2015 foi protocolizada na Câmara a solicitação dos vereadores pedindo a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito com a finalidade de apurar possíveis irregularidades no uso de bem público – veículo Chevrolet Cruze – placa OWN – 2036, no dia 3 de outubro de 2015.
Os trabalhos já tinham sido iniciados pela Comissão Especial, composta pelos vereadores Marcos Halfeld, Jean Carlos e Eliane de Freitas (Lili), que apresentou o relatório final, no dia 19 de outubro, motivando a instalação e formação da citada CPI. No relatório apresentado naquela época, a Comissão Especial informou que não foi possível obter as provas do que realmente aconteceu no dia 3 de outubro.



Drogaria Nhá Chica - PROMOÇÕES IMPERDÍVEIS!

Drogaria Nhá Chica
PROMOÇÕES IMPERDÍVEIS!
  
✔️ Cimelide: 1 caixa R$ 2,00 / 2 caixas R$ 3,00
✔️ Paracetamol 750 com 20 comprimidos: 1 caixa R$ 3,00 / 3 caixas R$ 7,50.
✔️ Paracetamol gotas: 1 caixa R$ 2,00 / 2 caixas R$ 3,00.
✔️ Viter C: 1 caixa R$ 4,50 / 3 caixas R$ 12,00.
✔️ Resfedril 20 comprimidos: 1 caixa R$ 3,00 / 2 caixas R$ 5,00.
✔️ Multigrip: 1 caixa R$ 5,00 / 2 caixas R$ 9,00.
✔️ Dipirona gotas: R$ 0,99.
✔️ Ninho fases 1 (800g): 1 lata R$ 22,90 / 3 latas R$ 65,00.
✔️ Citrato de sildenafila: 1 comprimido R$ 0,85.



https://www.facebook.com/drogaria.nhachica.redeinova/

Endereço: R. Dr. Viotti, 657 - Centro, Caxambu
*Consulte validade da promoção.

quarta-feira, 29 de junho de 2016

Prefeitura impede ação gratuita da Unimed em Caxambu

Prefeitura impede ação gratuita da Unimed em Caxambu


"A Prefeitura Municipal de Caxambu, através do Departamento de Vigilância Sanitária, impediu a UNIMED de realizar gratuitamente para a população:
- verificação de pressão e,
- teste de glicose.
Alegaram que era irregular um serviço que vem sendo realizado em 28 cidades aqui no sul de Minas.
Diga-se de passagem, já havia um Alvará, expedido pela Administração Municipal, autorizando tal serviço.
UM VERDADEIRO ABSURDO, SEGUNDO A PRÓPRIA POPULAÇÃO, QUE DEIXA DE SER ASSISTIDA GRATUITAMENTE."

Compartilhado por
Mario Alves 

terça-feira, 28 de junho de 2016

João Machado - CARTA ABERTA II AOS CAXAMBUENSES

CARTA ABERTA II AOS CAXAMBUENSES


CAROS CONTERRÂNEOS,
Em minha primeira mensagem abordei a necessidade de união entre os partidos políticos organizados, na busca de um candidato de consenso e pelo que parece não sensibilizou partido algum. Pois bem, volto agora, não obstante reafirme minha primeira posição, dizer que nenhum candidato, por mais experiente e bem intencionado que se apresente, irá resolver os graves problemas que a cidade enfrenta. Caxambu, por mais sofrido temos de reconhecer, é um município pobre! Vive, basicamente, com os parcos recursos disponibilizados pelo Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Não temos economia própria , uma arrecadação infima. A indústria do turismo, outrora forte e dinâmica, superlotava os 28 hoteis que movimentavam o comércio e a economia de nossa terra. Hoje, essa mesma indústria, engatinha lentamente e trouxe, por conseqüência, o fechamento de vários de nossos hotéis. Empresas familiares que eram, não suportaram e encerraram suas atividades. Não temos indústrias implantadas que pudessem sustentar nossa economia, gerando empregos e rendas. Busca-las, oferecendo incentivos fiscais, talvez ajude! Mas temos que admitir que nossa cidade tem, historicamente, vocação , aptidão para o turismo! É nele que devemos apostar todas as nossas fichas! Em viagens pelo exterior sempre encontramos com caxambuenses!!! Estamos espalhados por toda parte, no mundo inteiro! É hora de trazermos o mundo para Caxambu. Uma divulgação forte na mídia e junto às empresas de turismo, com certeza traria resultados interessantes. Porém, antes disso, é preciso arrumar a casa! Quando vamos receber um parente ou amigo que não vemos a tempos, nos apressamos em preparar o melhor quarto e a mais atraente mesa. Para recebermos o turista não é diferente. Ele estará visitando nossa casa. Temos que lhe oferecer o melhor, mostrar nossos atrativos, nossa hospitalidade e os encantos de nossa terra , temos de ter o que oferecer. Embora esses encantos estejam escondidos pelo descaso, eles são muitos , a cidade tem seu potencial !!! Mas, voltando ao tema central, não adianta apostarmos em um nome para prefeito. Sem dinheiro não se faz nada!!! Seria até injusto! “Uma andorinha não faz verão”. TODOS, DE MÃOS DADAS, VAMOS NOS EMPENHAR EM ARRUMAR NOSSA CASA! VAMOS, TODOS, DIVULGAR NOSSA TERRA PELAS REDES SOCIAIS ! VAMOS APOSTAR EM TREINAMENTOS DE GUIAS TURISTICOS! VAMOS RECUPERAR OS NOSSOS ATRATIVOS E, PRINCIPALMENTE, A FORMA DE ATENDIMENTO AO TURISTA QUE NOS VISITA. QUEM SAI DE CASA QUER SER BEM TRATADO! Penso que, imbuídos desse espírito e dessa vontade, nossa terra voltará ao seu lugar de destaque no cenário turístico de todo mundo. Afinal, somos o maior potencial hidromineral do planeta. Melhores dias para Caxambu!!! A hora é agora!!! ACORDEMOS!!!
Abraços
João Machado


João Machado Machado

segunda-feira, 27 de junho de 2016

Acompanhe ao vivo a reunião de hoje da Câmara Municipal de Caxambu

Reunião da Câmara Municipal de Caxambu







HOJE - Transmitindo ao vivo - a partir das 19,30h também pela rádio 104,9 FM

Incorrigível Recruta Zero - Aquele que não consegue fazer nada direito!

Charge3
Incorrigível Recruta Zero
Aquele que não consegue fazer nada direito!




ELEIÇÕES MUNICIPAIS - CHOQUE DE GESTÃO NELES!

ELEIÇÕES MUNICIPAIS

- CHOQUE DE GESTÃO NELES!
by José Celestino Teixeira.

Outro dia lembrei-me de um argumento extremamente valioso que certa feita ouvi do Sr. João Megda, aquele do Lojão Megda e do Hotel Lopes.
Em conversa afinada e agradável certa feita ele me observou:
-- O Sujeito não Fica Rico pelo que ganha, mas, pelo que deixa de Gastar!
A frase do saudoso Sr. João Megda é atualíssima, quando aplicada à Administração Pública em todas as esferas de Poder.
O Caso dos Estados da Federação e da própria União é flagrante o desequilíbrio entre despesas (gastos0 e arrecadação.
No Brasil vivemos sob o domínio de uma realidade tributaria perversa, que pratica os impostos mais caros do planeta e devolve péssimos serviços públicos aos contribuintes.
Veja o recente caso da operadora Oí, que acaba de entrar com um pedido judicial recuperação judicial, instituição do direito comercial semelhante ao antigo Pedido Concordata, quando a empresa devedora requer o escalonamento do pagamento de seu passivo.
Imagine uma empresa de Telefonia fixa e móvel, além da operação de canais de televisão fechada e administração de sinais de internet via , o famoso “Oi Velox”.
A telefonia e a internet mais caras do mundo são praticadas no Brasil, com péssimos sinais.
Imaginem, ainda o volume de dinheiro que entra diariamente na venda de créditos em telefonia móvel pré-paga!
Quantos bilhões uma operadora de telefonia pode arrecadar pelos serviços que presta?
Mas, a Operadora Oí tem uma dívida de mais de 65 bilhões de Reais.
É mole?
Precisa dizer mais?
E o caso dos fundos de pensão do Banco do Brasil, da Caixa Econômica Federal e dos Correios, que estão falidos. Foram saqueados pela turma do PT, os mesmos que saquearam a Operadora Oí.
A quebradeira dos Estados da Federação, quanto da própria união é uma realidade inegável.
O Estado do Rio de Janeiro faliu é provável que no Mês de Julho o Estado não consiga honrar os salários dos servidores aposentados, nem os da ativa.
Minas é o segundo maior devedor da União, tendo o Estado de São Paulo na Liderança do endividamento.
Todos devem dos cidadãos aos Municípios, dos Estados à não.
A quebradeira é geral!
Mas quanto ganha um Ministro de Estado, um Senador da República, um Deputado Federal, um Deputado Estadual, um Desembargador da Justiças, um Juiz de Direito, um procurador da República, um Promotor de Justiça, um Vereador?
E, o Servidor público que aposenta com vencimentos integrais, enquanto o cidadão comum contribuindo com a maior alíquota da contribuição previdenciária recebe um Teto Máximo, inferior ao auxílio moradia de qualquer membro do judiciário e Ministério Publico (cujo valor , nem é passível de desconto do IR).
Além do que, o auxilio moradia do judiciário é pago ao beneficiado, mesmo, quando seja proprietário de imóvel residencial.
Sem falar naquele caso dos Jornalistas do Paraná que estão fazendo uma “via crucis” para responder processos , quando denunciaram os valores pagos aos pessoal do judiciário do Estado.
Felizmente, a Ministra Carmem Lúcia defendeu direito de publicação de noticias sobre vencimentos acima do teto constitucional por parte de juízes do Paraná; “O que foi publicado não era proibido”, disse ministra a respeito do conteúdo de reportagens que provocaram uma enxurrada de ações dos magistrados contra o jornal Gazeta do Povo e profissionais da mídia local; “Quem paga os salários desses juízes são vocês”, acrescentou ela, dirigindo-se ao público do 11º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo da Abraji, em São Paulo; leia matéria da Gazeta do Povo sobre supersalários de juízes e integrantes do Ministério Público do Paraná.
“A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou nesta sexta-feira (24) que é “no mínimo esquisito” que juízes do Paraná tenham entrado com diversas ações contra jornalistas do jornal ‘Gazeta do Povo’ do Paraná. “O que foi publicado não era proibido”, afirmou.
A ministra proferiu palestra sobre a liberdade de expressão durante o 11° Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo da Abraji, em São Paulo, e foi questionada sobre a série de ações judiciais de juízes do Paraná contra jornalistas após a publicação de uma reportagem sobre salários dos magistrados acima do teto constitucional pagos pelo Tribunal de Justiça (TJ) e pelo Ministério Público do Paraná (MP).
“Os tribunais têm que ter transparência. Então é curioso. Aquele órgão não estava cumprindo seu dever de transparência? Pois isso não deveria ser novidade”, disse a ministra sobre a publicação dos salários.
“É mais grave porque é como se estivesse tentando criar um direito à privacidade onde o dever é de publicidade”, completou. “Quem pagam [os salários] são vocês.”
Voltando ao Município estamos acompanhando as propostas dos candidatos a candidatos a Prefeito de Caxambu.
Um defende o Turismo como tábua de salvação para a Cidade, o que não deixa de ser importante pela vocação natural do Município.
Outro fala em implantar indústrias, tendo a atividade como geradora natural de mais empregos. Um sonho numa cidade que não se dispõem nem de matéria prima, nem de mão de obra qualificada.
Mas vale a proposta.
Outro não tem proposta ainda, senão o sonho de ser eleito prefeito!
No que tange a industrialização do município, a proposta foi carro chefe da administração atual que nada fez, senão aumentar os buracos (uma dívida de mais de 1 Milhão com a Previdência Municipal, que com autorização legislativa foi esticada uma vez mais) e nas ruas.
Ouço falar, ainda em outra candidatura do Partido dos Trabalhadores que pretende disputar as Eleições Municipais, embora, sem nenhuma chance em face dos escândalos das Operações da Lava-jato que jogou a sigla partidária no Lixo (Vide o Caso do Casal 171 que assaltava os Servidores Públicos endividados que se socorriam ao famigerado Empréstimo Consignado).
Um Escândalo de dimensões Internacionais.
Já se falou aqui, na redução dos salários dos Vereadores, Secretários Municipais e Prefeito.
Mas, nada!
A Campanha de Redução dos Salários dos Agentes Políticos do Município morreu no esquecimento de todos e foi definitivamente enterrada pela má vontade de todos os legisladores municipais.
Mas é preciso pensar; Caxambu tem condições de continuar pagando altos valores aos Secretários Municipais e aos seus Agentes Públicos, no momento em que a cidade mergulha na sua maior crise financeira, em decorrência em parte da outra crise que afeta o Estado e a União?
É justa esta remuneração dos agentes públicos locais e seus Secretários?
Sem falar que a cidade pratica um dos mais altos IPTU’s e o ISSQN (Imposto sobre serviços de qualquer natureza) da região.
Os impostos aqui são os mais caros em comparação aos pagos em outros município, conforme certa feita a própria Subseção da OAB teve oportunidade de levantar.
Tudo em Caxambu é mais caro e, em contrapartida o maior empregador da cidade é o próprio Município. Seguido pelo Hotel Gloria que é uma empresa de sucesso, que felizmente continua em atividade.
A juventude local não tem perspectivas de empregos e cresce assustadoramente a formação de profissionais do direito que vão advogar num futuro bem próximo pra eles mesmos.
Uma fornalha de formados na região não encontra disponibilidade de emprego na região.
Inúmeras famílias são sustentadas pelos avós ou pais pensionistas do INSS, quando não beneficiários do bolsa família.
Não há expectativa nenhuma de mudança neste quadro caótico da economia local.
Ouço falar que tem candidato disposto a investir muito dinheiro nas eleições municipais.
Eu pergunto; Será que ai tirar do bolso, sem pretensão de retorno?
E se esperar retorno haverá?
Ninguém faz festa sem dinheiro e, em política não tem almoço “grátis”.
De algum lugar vai sair o dinheiro e, nesta situação quem sempre paga é o Contribuinte.
O Povo paga sempre pelos SUS erros!
Como diz o velho ditado:
Cada Povo Tem O Governo Que Merece!
E, o velho João Megda tinha razão, quando afirmava que economizar e aplicar bem os recursos é que assegura prosperidade e, não só altos salários.
“Ninguém fica rico pelo que ganha, mas, pelo que deixa de Gastar!”

CHOQUE DE GESTÃO NELES!


José Celestino Teixeira Teixeira

domingo, 26 de junho de 2016

Vamos tirar Caxambu do buraco!

Vamos tirar Caxambu do buraco! 

Aplaudimos essa iniciativa da APAC: MAIS CASINHAS PRONTAS PARA SEREM DISTRIBUÍDAS PELA CIDADE

Aplaudimos essa iniciativa da APAC:
 MAIS CASINHAS PRONTAS PARA SEREM DISTRIBUÍDAS PELA CIDADE





SE VOCÊ SABE DE ALGUM CÃOZINHO QUE VIVE NAS RUAS, COSTUMA DORMIR EM ALGUM LOCAL COM FREQUÊNCIA, NOS AVISE QUE VAMOS TENTAR COLOCAR O MÁXIMO DE CASINHAS POSSÍVEIS NA CIDADE!!!
CLARO QUE NÃO CONSEGUIREMOS COLOCAR PARA TODOS E NEM CONSEGUIREMOS FAZER MUITAS AO MESMO TEMPO, PRIMEIRO POR QUE TEREMOS QUE ARRUMAR OS MATERIAIS E TAMBÉM POR NÃO TER MUITOS VOLUNTÁRIOS, MAS VAMOS FAZER O MAXIMO POSSÍVEL!!!!



OLHEM AMIGOS, AS CASINHAS ESQUENTANDO OS BICHINHOS DE RUA... MUITO GRATIFICANTE!!!!

Compartilhado por 

quarta-feira, 22 de junho de 2016

EXTRATO DE PUBLICAÇÃO DE EDITAL/CHAMADA PÚBLICA

Extrato de Edital para Chamada Pública – Agricultura Familiar

A Caixa Escolar MARIA CRISTINA COUTINHO FIGUEIREDO, no uso de suas atribuições constantes no Regulamento Próprio de Licitação da Caixa Escolar e em cumprimento da Lei Federal Nº 11.947/2009 e Resolução CD/FNDE Nº 026/2013, torna público que fará realizar no dia 13/07/2016, às 16h00, na EE DOMINGOS GONÇALVES DE MELLO - MINGOTE, situada nesta cidade, na RUA DOMICIANO NORONHA SÁ, S/Nº – SANTA TEREZA – CEP 37440-000 Telefone (035)3341-3151, e-mail: polivalentecaxambu@yahoo.com.br. Chamada Pública, nos termos do Edital Nº 002/2016, destinado a aquisição de Gêneros Alimentícios da Agricultura Familiar. O Edital Nº 002/2016 com todas as exigências e condições encontra-se afixado e à disposição dos interessados no endereço acima mencionado, no período de 22/06/2016 a 13/07/2016, no horário de 07horas às 15 horas.

Posto de Saúde do Vila Verde - As placas estão prontas. Agora só falta terminar a obra...

Posto de Saúde do Vila Verde
As placas estão prontas. Agora só falta terminar a obra...



"Eu achei que a obra estaria finalizada....rsrrs - mas não está ... está maquiada.

Agora, a placa sinalizadora está pronta. Só a inauguração é que não sabemos quando...

Mas enquanto isso, a placa está pronta"...

Compartilhado por 

Meteorologia anuncia chegada de nova frente fria sobre a região

Meteorologia anuncia chegada de nova frente fria sobre a região

Sol e aumento de nuvens de manhã. Pancadas de chuva à tarde e à noite.

Fonte: Climatempo

http://www.climatempo.com.br/previsao-do-tempo/cidade/731/caxambu-mg

terça-feira, 21 de junho de 2016

Câmara realiza audiência de instrução referente à UBS Vila Verde

Câmara realiza audiência de instrução referente à UBS Vila Verde

A Câmara Municipal realizou Audiência de Instrução (oitiva de testemunhas) perante a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) constituída para apurar irregularidades na contratação de empresa, na realização e na execução da obra da Unidade Básica de Saúde (UBS) Vila Verde, nos dias 3 e 20 de junho.
No dia 3 de junho, foram ouvidos o engenheiro civil da prefeitura, Gabriel Ferreira Filho e a chefe de Gabinete, Maria Denise da Silva. Os representantes da empresa 3 G Locações e Edificações Ltda. – ME, de Lagoa da Prata (MG), o administrador engenheiro Márcio Vargas de Andrade e o engenheiro civil Alexandre Santos de Andrade, foram ouvidos no dia 20.
Compõem a CPI os vereadores Hercílio Nogueira da Silva Filho (presidente – PMDB), Jean Carlos da Silva (relator – PDT), Marcos Antônio Leite Halfeld (secretário – DEM), Nilton Américo dos Santos (membro – PP) e Clóvis Renato Soares de Almeida (membro – PSDB).
O prefeito Ojandir Belini (Jurandir) e o advogado dele, Daniel Luiz de Souza Rezende, ouviram os depoimentos. Os trabalhos da CPI continuam em andamento. A seguir, os depoimentos dos representantes da empresa 3G.
         Depoimento do senhor Márcio Vargas de Andrade:

DSC_0003Respondendo às perguntas da Comissão Parlamentar de Inquérito, declarou: QUE a proprietária da empresa 3G era a sua filha Daniele Cristina dos Santos Andrade, conforme contrato social da empresa, e que sua função era a de administrador da empresa 3G; QUE a empresa 3G foi contratada pelo Município de Caxambu para realizar a obra de construção da UBS Vila Verde; QUE o valor da obra era de R$ 498.421,40; QUE participou de licitação na modalidade de Tomada de Preços; QUE conhecia o senhor Osvaldo Gonçalves; QUE a empresa Caxambu Construções de propriedade do senhor Osvaldo trabalhou em parceria com sua empresa na construção da UBS Vila Verde; QUE várias vezes se encontrou com o senhor Osvaldo no Gabinete do Prefeito de Caxambu; QUE nas reuniões do Gabinete do Prefeito se lembrava de estar presente o Prefeito, o senhor Osvaldo, o senhor Alexandre e ele; QUE na maioria das vezes a chefe de Gabinete Maria Denise da Silva se encontrava presente nas reuniões no Gabinete do Prefeito; QUE não foi apresentado ao senhor Osvaldo pelo Prefeito Ojandir; QUE a empresa 3G contratou o senhor Osvaldo na condição de parceria; QUE não foi apresentado ao senhor Osvaldo pelo Prefeito Ojandir, mas que quando perguntou ao Prefeito se conhecia alguma empresa ou pessoa de confiança para executar aquele tipo de obra, no caso a UBS, recebeu informação do Prefeito que o senhor Osvaldo se tratava de pessoa idônea e que sua firma era de confiança; QUE não se lembrava dos valores exatos negociados com o senhor Osvaldo para execução da obra da UBS Vila Verde, em suas reuniões; QUE não houve reunião para estabelecer os valores de 5% para o Prefeito, 5% para o senhor Márcio, 15% do valor total para pagamento de notas fiscais e 3% para o INSS, R$ 4 mil para o senhor Alexandre como engenheiro, conforme afirmado pelo senhor Osvaldo; QUE era o senhor Alexandre, responsável técnico, quem acompanhava as medições; QUE a obra não foi terceirizada para a empresa Caxambu Construções; QUE não era verdadeira a afirmação do senhor Osvaldo de que ele e o senhor Alexandre não acompanhavam a obra; QUE o senhor Osvaldo tomava conta da obra da UBS Vila Verde através de uma parceria verbal, que não havia contrato de terceirização; QUE o senhor Osvaldo tomava conta da obra da UBS Vila Verde, mesmo sem ter um contrato oficial; QUE os senhores Gabriel, engenheiro da Prefeitura, Willian, Secretário de Obras, e Sandro, engenheiro, foram os fiscais da obra, conforme afirmação do senhor Osvaldo; QUE quando visitava a obra, muitas vezes estava no local os senhores Gabriel, Willian, Sandro e o senhor Osvaldo também; QUE achava que o Prefeito Municipal não tinha conhecimento da parceria entre a 3G e a empresa Caxambu Construções de propriedade do senhor Osvaldo; QUE não tinha dados em mãos suficientes  para responder o procedimento de pagamento das parcelas da obra, referentes aos serviços executados pelo senhor Osvaldo, que também preferiu não responder; QUE não se lembrava o valor pelo qual a empresa 3G contratou o senhor Osvaldo Gonçalves; QUE os empregados que trabalharam na obra de construção da UBS Vila Verde foram contratados pela empresa 3G; QUE todos os funcionários daquela obra foram fichados pela 3G; QUE fazia pagamentos ao senhor Osvaldo Gonçalves; QUE os pagamentos eram referentes à UBS Vila Verde; QUE têm todos os recibos dos pagamentos feitos ao senhor Osvaldo pela execução da obra da UBS Vila Verde, inclusive dos depósitos feitos na conta do senhor Osvaldo; QUE os pagamentos ao senhor Osvaldo eram feitos através de depósitos bancários; QUE não sabia “de cabeça” os valores pagos ao senhor Osvaldo, que não tinha condições de precisar os valores neste momento; QUE as medições eram feitas pelo senhor Gabriel, engenheiro da Prefeitura, e pelo o senhor Alexandre, responsável técnico da obra, não sabia informar se o senhor Osvaldo estava presente em todas; QUE não confirmava os valores citados pelo senhor Osvaldo sobre os pagamentos que a empresa 3G deveria efetuar ao senhor Osvaldo Gonçalves, ou seja, inicial de R$ 335 mil, um aditivo de R$ 42.900,00, mais um aditivo de R$ 10.900,00 e também uma medição de R$ 56 mil que o senhor Osvaldo disse que não foi paga; QUE não houve aditivo ao contrato inicial; QUE esteve várias vezes no gabinete do Prefeito Municipal de Caxambu; QUE esteve várias vezes no gabinete do Prefeito Municipal para cobrar serviços executados pela 3G referentes à UBS Vila Verde; QUE o senhor Osvaldo não foi contratado em nenhum momento pela empresa 3G como funcionário; QUE não houve acerto com o senhor Osvaldo como funcionário da 3G; QUE todos os funcionários da obra da UBS foram contratados pela 3G; QUE alguns funcionários eram de Caxambu e outros de Lagoa da Prata; QUE encaminharia à Câmara Municipal de Caxambu a relação dos funcionários que trabalharam na obra da UBS Vila Verde; QUE a obra da UBS não foi concluída pelo senhor Osvaldo por falta de recursos; QUE a obra foi entregue pela Prefeitura e que foi concluída pela 3G; QUE o senhor Osvaldo não tinha vínculo empregatício com a 3G, não tinha contrato com a 3G, somente contrato verbal; QUE não sabia responder quantos anos de mercado tinha sua empresa, a 3G; QUE não iria responder se era comum na sua empresa repassar obras no valor que chega a quase meio milhão de reais a um construtor com contrato verbal; QUE não iria responder se tinha mais obras naquela mesma condição; QUE recebeu todos os pagamentos referentes à obra da UBS Vila Verde; QUE a empresa 3G atualmente não tinha dívida com o senhor Osvaldo; QUE o senhor Osvaldo tinha autonomia para contratar e dispensar funcionários em nome da 3G. Facultada a palavra ao procurador do senhor Prefeito Municipal Ojandir e a ele próprio, responderam que não tinham pergunta a fazer. Não havendo mais perguntas o Presidente agradeceu a presença do depoente e declarou encerrado o depoimento.
         Depoimento do senhor Alexandre Santos de Andrade:

DSC_0013 Respondendo às perguntas da Comissão Parlamentar de Inquérito declarou: QUE conhecia o senhor Márcio proprietário da empresa 3G; QUE trabalhava como engenheiro na empresa 3G desde agosto de 2013; QUE foi o RT pela execução da obra de construção da UBS Vila Verde em Caxambu; QUE conhecia o senhor Osvaldo Gonçalves; QUE o senhor Osvaldo era contratado pela empresa 3G para realização da obra da UBS Vila Verde; QUE o senhor Osvaldo trabalhava como parceiro na execução da obra, que os detalhes de contração não eram de sua responsabilidade, pois sua função era técnica; QUE acompanhava as medições da obra; QUE realizava medições acompanhado pelo senhor Gabriel, engenheiro da Prefeitura; QUE o senhor Osvaldo acompanhava algumas medições enquanto estava tocando a obra; QUE não sabia informar quem era o responsável pela contratação dos empregados da obra; QUE conheceu o senhor Osvaldo de passagem na saída da garagem da Prefeitura Municipal de Caxambu; QUE não fazia parte do RH da empresa e não contratava pessoal; QUE participou algumas vezes de reuniões do Gabinete do Prefeito, que não sabia informar exatamente quantas vezes participou de reuniões com o senhor Márcio e o senhor Osvaldo; QUE a obra foi acompanhada, na parte de fiscalização, pelo engenheiro Gabriel e pelo engenheiro Sandro; QUE orientava o senhor Osvaldo na execução da obra e nos andamentos da mesma, inclusive na avaliação dos projetos; QUE o senhor Osvaldo não esteve presente na obra do começo ao fim; QUE o senhor Osvaldo trabalhou entre 70 e 80% da execução daquela obra; QUE o senhor Osvaldo nunca conversou com ele a respeito de pagamentos realizados ao Prefeito Municipal de Caxambu; QUE o senhor Osvaldo disse a ele que o Prefeito fazia pedido de pagamentos para a obra, mas não sabia informar se era verdade e se houve aqueles pagamentos; QUE comparecia à obra regularmente de acordo com a necessidade da mesma; QUE trabalhava em outras obras da 3G, além de ser RT de outras empresas e engenheiro contratado da Prefeitura de Crucilândia (MG); QUE não sabia informar se o senhor Osvaldo tinha autonomia para contratar e dispensar funcionários em nome da 3G; QUE solicitou um aditivo de contrato, o que foi negado pela Prefeitura Municipal; QUE a empresa 3G fez pagamentos ao senhor Osvaldo; QUE houve uma paralisação na obra e o senhor Osvaldo não a executou até o fim conforme o combinado; QUE não havia contrato por escrito, tudo foi combinado para a execução da obra verbalmente; QUE não sabe precisar qual foi a forma de contratação do senhor Osvaldo para execução da obra da UBS, mas afirma que foi de 70 a 80% da obra; QUE não sabia informar como era o procedimento de pagamento ao senhor Osvaldo, se era de acordo com as medições, pois não era de sua área; QUE a equipe para trabalhar na obra não foi montada por ele, pois não era de sua área; QUE era sua responsabilidade a fiscalização do andamento, análise dos projetos e medições, inclusive a responsabilidade técnica sobre a obra; QUE vieram funcionários de Lagoa da Prata para realização de serviços específicos, os serviços comuns foram realizados por funcionários de Caxambu; QUE não sabia informar quem contratou os funcionários de Caxambu; QUE recebia mensalmente em função das obras que ele era RT, por medição, e não exatamente R$ 4 mil como afirmou o senhor Osvaldo; QUE assinava como responsável técnico da empresa 3G; QUE participou de reunião com o senhor Osvaldo para discutir parcelas em atraso; QUE não sabia informar se o senhor Osvaldo recebeu ou deixou de receber, pois não era da sua competência; QUE sofreu agressões verbais e tentativa de agressão física por parte do senhor Osvaldo na loja Marcon Materiais de Construções, inclusive tendo feito Boletim de Ocorrência; QUE o senhor Osvaldo deixou mais de 10% da obra sem concluir; QUE nunca teve medição na obra sem sua presença, ao contrário do que o senhor Osvaldo afirmou em depoimento; QUE a parte de compra de materiais não era função a ele atribuída; QUE não sabia informar se o aditivo negado pela Prefeitura trouxe prejuízos à empresa; QUE viu a necessidade de aditivo logo no início da obra na averiguação do terreno, analisando a topografia do mesmo; QUE o aditivo negado foi em torno de R$ 40 mil; QUE não confirmava a informação do senhor Osvaldo de que o mesmo teve prejuízos tendo em vista a compra de materiais; QUE não confirmava a falta de recebimento dos valores mencionados pelo senhor Osvaldo e desconhecia o aditivo de R$ 10 mil; QUE nunca foi pedido propina a ele e a empresa onde ele é o responsável técnico. Facultada a palavra ao ilustre procurador do Prefeito Municipal, senhor Ojandir, e a ele próprio, responderam não tinham perguntas a fazer. Não havendo mais perguntas o Presidente agradeceu a presença do depoente e declarou encerrado o depoimento.

Câmara Municipal de Caxambu

Previsão do tempo para hoje

Previsão do tempo para hoje



Sol com muitas nuvens durante o dia e períodos de céu nublado. Noite com muitas nuvens.


Fonte: Climatempo
http://www.climatempo.com.br/previsao-do-tempo/cidade/731/caxambu-mg

segunda-feira, 20 de junho de 2016

Acompanhe ao vivo a reunião de hoje da Câmara Municipal de Caxambu

Reunião da Câmara Municipal de Caxambu







HOJE - Transmitindo ao vivo - a partir das 19,30h também pela rádio 104,9 FM

UninCor Caxambu realiza palestras sobre a Reforma Eleitoral 2015 na Câmara Municipal de Baependi

UninCor Caxambu realiza palestras sobre a Reforma Eleitoral 2015 na Câmara Municipal de Baependi 



O Curso de Direito da UninCor Caxambu realizou mais uma edição do projeto Reforma Eleitoral 2015, no último dia 09 de junho, na Câmara Municipal da Baependi e contou com a participação de representantes da comunidade, vereadores e partidários.
 


Com a coordenação do professor Paulo Afonso Daher Júnior, os alunos do segundo período do curso puderam promover uma maior conscientização política e eleitoral e atualizar as informações referentes às mudanças que ocorreram no ano passado com relação ao Código Eleitoral, a Lei das Eleições e a Lei dos Partidos Políticos.

Aproveitando o ano de eleições municipais, os estudantes criaram um Grupo de Estudos e Práticas para discutir e analisar as alterações. normas e leis que regem o processo eleitoral brasileiro e têm realizado este projeto dando apoio à população e representantes de partidos em cidades e instituições da região.

Cristiano Sávio

Inverno começa oficialmente nesta segunda-feira

Inverno começa oficialmente nesta segunda-feira






Fonte: Climatempo
http://www.climatempo.com.br/previsao-do-tempo/cidade/731/caxambu-mg

domingo, 19 de junho de 2016

Acidente

Mais um carro dentro dentro do Bengo
Ontem por volta de pouco mais de meia noite na Av .Gabriel Alves Fernandes

Imagens compartilhadas por Marcio Silva Figueiredo

Record - MG - Programa "Balanço Geral" - Moradores de um bairro em Caxambu, no Sul de Minas, aguardam pelo asfalto faz mais de 20 anos. E não é só esse o problema dos moradores.

Record - MG - Programa "Balanço Geral".
BAIRRO SEM ASFALTO: 20 ANOS DE ESPERA
Moradores de um bairro em Caxambu, no Sul de Minas, aguardam pelo asfalto faz mais de 20 anos. E não é só esse o problema dos moradores. 
Veja na reportagem da Juliana Coletta.

FEIRA DE ADOÇÃO DE CÃES E GATOS - 18/06 - Pça. XVI de Setembro - Caxambu

APAC
FEIRA DE ADOÇÃO DE CÃES E GATOS

 NESTE SÁBADO FIZEMOS MAIS UMA FEIRA DE ADOÇÃO NA PRAÇA DE CAXAMBU -  E MAIS UMA VEZ FOI UM SUCESSO, 
FORAM 9 ADOÇÕES, QUATRO GATOS E CINCO CÃES... 




QUE TODOS SEJAM FELIZES EM SEUS NOVOS LARES. 
PARABÉNS Á TODOS OS ADOTANTES!!!!